SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE CAMPINAS E REGIÃO
SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE CAMPINAS E REGIÃO
Home Sindicato Notícias Jurídico Convênios Contato Filie-se Aniversariantes
SINDICATOS COBRAM GOVERNO CONTRA ‘SUCATEAMENTO’ DA POLÍCIA CIVIL - MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL TODO DIA NA DATA 30/04/2019
SINDICATOS COBRAM GOVERNO CONTRA ‘SUCATEAMENTO’ DA POLÍCIA CIVIL - MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL TODO DIA NA DATA 30/04/2019
Sindicalista de Campinas, presidente da Federação, denuncia falta de 13.500 policiais, reajuste e materiais

Representantes dos policiais civis do Estado de São Paulo cobram do Governo do Estado e da DGP (Delegacia Geral de Polícia) providências contra o quadro de “sucateamento” da corporação, que sofre com a falta de mais de 13 mil profissionais em seus quadros, além de estar sem reposição salarial há cinco anos e trabalhando com equipamentos básicos de segurança, como coletes à prova de balas, vencidos.

Ontem (29), o presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis) da região de Campinas e também presidente da Feipol (Federação dos Policiais Civis) da região Sudeste, Aparecido Lima de Carvalho, o “Kiko”, informou ter enviado, nos dias 10 e 17 últimos, ofícios sobre a situação respectivamente ao governador João Doria (PSDB) e ao delegado geral de Polícia, Ruy Ferraz Fontes.

Segundo o sindicalista, além da Feipol Sudeste, subscrevem os ofícios os Sinpols (Sindicatos de Policiais Civis) de Campinas, Bauru, Jundiaí, Marília, Mogi das Cruzes, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos e Sorocaba.

No documento ao governador, os sindicalistas expõem déficit de 13.500 policiais civis em diversos cargos da corporação. Mas o número pode ser ainda maior, segundo dados de 30 de março divulgados pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de São Paulo, que mantém em seu site um quadro batizado de “defasômetro”.

Segundo o quadro, dos 49.912 cargos existentes na Polícia Civil paulista, apenas 28.088 estão ocupados, o que significa ainda um déficit de 13.824 profissionais na corporação.

As principais defasagens são verificadas nos quadros voltados as investigações e andamentos de inquéritos. Faltam 3.252 investigadores, 3.130 escrivães e 788 delegados.

Outra situação que os sindicalistas reivindicam solução ao governador é relacionada à falta de reposição salarial aos servidores públicos nos últimos cinco anos, fator que estaria reduzindo os vencimentos dos policiais em um terço dos salários.

“Podemos dizer que a defasagem de funcionários e os salários deteriorados estão levando a Polícia Civil ao sucateamento e toda a sociedade perde com isso”, alertou Aparecido Lima, que preside a Feipol Sudeste e o Sinpol Campinas.

O governo paulista, não deu resposta até o fechamento desta edição sobre as reivindicações referentes as faltas de contingente na Polícia Civil e defasagem nos salários, denunciadas pela Feipol Sudeste e Sinpols de todo o Estado de São Paulo.

As principais defasagens são verificadas nos quadros voltados as investigações e andamentos de inquéritos
 
RMC: 350 COLETES VENCIDOS 

Ele destaca que o outro ofício, destinado a DGP (Delegacia Geral de Polícia), mostra outra situação preocupante, que é precariedade em equipamentos de segurança, como é o caso do colete balístico, que impreterivelmente tem que ser usado pelos policiais operacionais.

Ele exemplificou ao delegado geral que só em Campinas, que tem 620 policiais civis, sendo 421 deles operacionais, 200 coletes estão com suas validades vencidas desde 2017 e os demais terão seus prazos vencidos em maio do ano que vem. “A situação é absurda, pois ao serem adquiridos, os equipamentos trazem a informação de que a validade é por seis anos após a fabricação”, salienta o sindicalista.

Segundo números obtidos pela Feipol Sudeste, há ao menos outros 150 balísticos com datas de validade vencidas sendo utilizados por policiais civis de cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas).

Segundo especialistas, o colete balístico é produzido com fios de aramida, material dez vezes mais resistente do que o aço. Porém, com o passar do tempo, os fios vão se desmembrando, o que possibilita a passagem de projéteis, o que pode os tornar sem utilidade, com a passagem dos anos, em alguma situação emergencial em que o equipamento seja colocado à prova.

Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) informou que está em andamento uma licitação para a aquisição de 8.293 novos coletes balísticos para a Polícia Civil. E que em tratativas com a Secretaria Nacional de Segurança Pública, a SSP receberá mais mil coletes para os policiais civis de todo o Estado, permitindo assim a reposição das 200 vestimentas em Campinas. Mas ainda não há prazo definido para a entrega dos materiais.
 
Fonte: https://tododia.com.br/manchete/sindicatos-de-policia-cobram-governo-contra-sucateamento-da-civil/

Att,
Aparecido Lima de Carvalho
Presidente Sinpol Campinas / Feipol Sudeste
 
Fone: (19) 3237-0621 / (19) 97417-5509 / iD 42*5782
CNPJ: 66.069.030/0001-62
Rua Marechal Deodoro, 73 - Botafogo 
Campinas/SP
VISITE NOSSO SITE: www.sinpolcampinas.org.br




Todos os direitos reservados © 2016 SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE CAMPINAS E REGIÃO. | Site produzido por www.ddccomunicacao.com.br